Translate this Page
Ultimas Atualizações
Início  (10-07-2018)
3D  (10-07-2018)
JOGOS  (10-07-2018)
HENRIQUE ANDRADE  (10-07-2018)

Rating: 2.8/5 (1793 votos)




ONLINE
1




Partilhe esta Página



NOS DEIXE O SEU COMENTÁRIO



Total de visitas: 241971
Os nomes de Deus e os seus significados
Os nomes de Deus e os seus significados

OS NOMES DE

 Os nomes de Deus e seus significados

 E OS SEUS SIGNIFICADOS

A Bíblia menciona vários nomes quando se refere a

Deus. O que isso significa? CL

                    

 

O NOME DE DEUS

Na Bíblia, Deus é chamado por vários nomes: ELOHIM, que significa

“Deus”; ELOAH, que significa “Deus”; EL, que significa “Deus”; ELION, que significa “Altíssimo”; SHADAY, que significa “Onipotente”;

ADONAY, que significa “Senhor” e YAHVEH, que significa “Ele faz existir”.

Este último nome, YAHVEH, é o único nome que é realmente o nome próprio de Deus. Os outros nomes são mais títulos do que nomes propriamente.

Este nome é derivado da forma causativa do verbo hebraico HAVAH, que significa “ser”, ou “existir”.

O nome YAHVEH aparece muitas vezes no Tanach (Antigo Testamento).

Este nome é considerado o mais sagrado dos nomes de Deus.

No entanto, na maioria das traduções da Bíblia, onde aparece o nome YAHVEH, este nome é substituído pela palavra “Senhor”.

Isto acontece pela seguinte razão:

A partir do século III A.C., os judeus deixaram de pronunciar o nome sagrado de Deus, YAHVEH, porque achavam que seria uma profanação pronunciá-lo, e por isso, ao lerem a Bíblia, onde estava escrito YAHVEH, eles pronunciavam ADONAY, que significa “Senhor”. Por este motivo, quando a Bíblia foi traduzida para o grego, onde aparecia o nome sagrado YAHVEH, eles colocaram KYRIOS, que em grego significa “Senhor”. Posteriormente, ao traduzirem a Bíblia para o latim, onde aparecia o nome sagrado, eles colocaram “Dominus”, que significa “Senhor”, e depois, quando traduziram para o português, colocaram “Senhor”.

Em algumas traduções mais modernas, onde aparece o nome YAHVEH, eles colocaram SENHOR, com todas as letras maiúsculas, para que o leitor saiba que ali a palavra SENHOR está substituindo o nome sagrado de Deus, YAHVEH.  E quando no texto original da Bíblia, em hebraico, aparece o nome ADONAY, eles colocam Senhor, com apenas a inicial maiúscula.  

O nome YAHVEH, quando adaptado para a língua portuguesa, fica JAVÉ, ou JAEVÉ.  Isto porque, em hebraico, o nome é pronunciado YAHVEH ou YAHEVEH, conforme se pronuncie de forma mais rápida ou mais pausada.

Algumas pessoas pronunciam o nome sagrado de Deus como YEHOVAH, e o adaptam para a língua portuguesa como JEOVÁ.  No entanto, a pronúncia certa é YAHVEH.

Esta divergência de pronúncia ocorreu pelas seguintes razões:

O Tanach (Antigo Testamento) foi escrito em hebraico.

No alfabeto hebraico não existiam vogais, só existiam consoantes. Não era necessário escrever as vogais, porque as pessoas que conhecem bem a língua hebraica, lêem perfeitamente o texto escrito só com consoantes, e inclusive as raízes das palavras, em hebraico, são constituídas somente de consoantes, que são vocalizadas de várias formas, para formar verbos, substantivos, adjetivos, etc.

Quando os judeus deixaram de pronunciar o nome YAHVEH, este nome continuou a ser pronunciado pelos sacerdotes, no templo, quando abençoavam o povo, com a bênção sacerdotal (Números 4:2426).  Portanto, a verdadeira pronúncia do nome sagrado continuou conhecida.

No entanto, no ano 70 D.C., o Templo de Deus foi destruído pelos romanos, e então os judeus deixaram completamente de pronunciar o nome sagrado de Deus, e por isso, aos poucos, a verdadeira pronúncia foi caindo no esquecimento, embora a tradição judaica diga que alguns rabinos, ao longo dos séculos, sabiam a verdadeira pronúncia do nome sagrado de Deus, que é também chamado de tetragrama sagrado, pois é formado por quatro consoantes: YHVH.

Na mesma ocasião em que o Templo de Deus foi destruído, foi destruída também a cidade de Jerusalém, e os judeus foram expulsos da sua terra, e foram espalhados entre as nações.

Por isso, os judeus deixaram de falar o hebraico no dia-a-dia, e passaram a usar a língua hebraica apenas para orar e ler a Bíblia, e para escrever comentários sobre a Bíblia.

Em decorrência disso, começou a surgir o risco de ninguém mais saber qual a pronúncia correta do texto da Bíblia.

Então os judeus inventaram uns sinais, constituídos de pontos e traços, que são colocados embaixo ou acima das consoantes, e que representam as vogais, e colocaram estes sinais de vogais em todo o texto do Tanach (Velho Testamento). 

Como onde aparecia o nome YAHVEH eles pronunciavam ADONAY, então eles colocaram nas consoantes do nome YAHVEH, as vogais de ADONAY, e isto fez com que surgisse a forma YEHOVAH.

No entanto, dois escritores gregos cristãos antigos, um chamado Clemente de Alexandria, e outro chamado Teodoreto, escreveram o nome sagrado de Deus em letras gregas.  Clemente de Alexandria escreveu IAOUE, [1][1] que se pronuncia IAUE, pois em grego OU pronuncia-se U, e Teodoreto escreveu IABE, que se pronuncia IAVE, pois em grego a letra B se pronuncia V. [2][2]  A letra hebraica vav, que corresponde ao nosso v, originalmente era pronunciada com o som de u, tanto assim que em hebraico às vezes a letra vav é usada para representar o som de u. Por isso, alguns transliteram a letra vav como w, e não como v.

Clemente de Alexandria escreveu aproximadamente no ano 215 D.C., e Teodoreto escreveu aproximadamente no ano 466 D.C.

Na época em que eles escreveram, ainda se sabia a pronúncia correta do nome sagrado de Deus.  Como eles escreveram em letras gregas, e no alfabeto grego existem vogais, ficamos sabendo que a pronúncia correta do nome de Deus é YAHVEH.

Inclusive, é interessante notar que os judeus, que antes usavam sempre a palavra ADONAY para substituir o nome YAHVEH na leitura da Bíblia e nas orações, de um certo tempo para cá passaram a usar, para este fim, a palavra HASHEM, que significa “O Nome”.

É possível que os rabinos que ainda conheciam a verdadeira pronúncia do nome de Deus, tenham incentivado os judeus a usarem a palavra HASHEM, para assim conservarem a memória das verdadeiras vogais do nome sagrado de Deus, pois as vogais de HASHEM são as mesmas vogais de YAHVEH.

É possível que eles tenham feito isto, por saberem que é necessário preservar a verdadeira pronúncia do nome de Deus, pois o Templo de Deus, em Jerusalém, será em breve reconstruído, e então os sacerdotes terão que usar o nome sagrado de Deus, YAHVEH, para abençoarem o povo com a bênção sacerdotal (Números 6:22-27), pois em Números 6:27, está escrito que Deus disse: “E porão o Meu Nome sobre os filhos de Israel, e eu os abençoarei.”

Existe também uma forma abreviada do nome de Deus, que é YAH.  Este nome é o mesmo nome YAHVEH, porém abreviado.  Este nome aparece principalmente em textos poéticos, como, por exemplo, no cântico de Moisés (Êxodo 15:2), e no Salmo 118, versículo 5.  Em Isaías 12:2, aparecem as duas formas, YAH e YAHVEH, juntas, pois nesse versículo Deus chama a si mesmo de YAH YAHVEH.

Esta forma abreviada YAH aparece também na expressão HALELU YAH, que é adaptada para o português como ALELUIA, e que significa “LOUVAI A YAH”.

No nome YAH, o H final é pronunciado, como um H aspirado. Por isso, a pronúncia deste nome é YAHE. 

Este nome, ao ser adaptado para a língua portuguesa, fica JAE.

Quando os judeus deixaram de pronunciar o nome de Deus, no século III A.C., cometeram um grande erro.

Eles deixaram de pronunciar o nome de Deus, porque interpretaram erradamente o mandamento de Deus que está em Êxodo 20:7, e entenderam que este mandamento significa que não se deve pronunciar o nome de Deus em vão.

No entanto, o verdadeiro significado deste mandamento é outro.

A tradução correta de Êxodo 20:7, é a seguinte: “NÃO LEVANTARÁS O NOME DE JAVÉ TEU DEUS PARA A FALSIDADE”. 

Isto significa que nós não devemos usar o nome de Deus para enganar o nosso próximo, jurando pelo nome de Deus, e descumprindo o juramento.

Significa que quando nós juramos pelo nome de Deus, devemos cumprir o juramento.

Deus ordenou que nós juremos pelo nome dele, como está escrito em

Deuteronômio 6:13: “A JAVÉ TEU DEUS TEMERÁS E A ELE

SERVIRÁS, E PELO SEU NOME JURARÁS.” 

E no Salmo 105, versículo 1, está escrito: “LOUVAI A JAVÉ, INVOCAI O SEU NOME”.

Portanto, vemos que Deus quer que nós pronunciemos o seu nome. 

Em Êxodo 23:13, está escrito: “E EM TUDO O QUE VOS TENHO DITO,

GUARDAI-VOS; E DO NOME DE OUTROS DEUSES NEM VOS

LEMBREIS, NEM SE OUÇA DA VOSSA BOCA.”

Portanto, vemos que Deus não quer que nós pronunciemos os nomes dos outros deuses, os falsos deuses, que são demônios.

Mas Deus quer que nós pronunciemos o nome dele, e juremos pelo nome dele, e cumpramos os juramentos.

Quando Jesus Cristo começou a pregar e ensinar, ele não pôde restaurar a prática de pronunciar o nome de Deus, porque naquela época os líderes religiosos de Israel puniam com a morte as pessoas que pronunciassem o nome de Deus, a não ser os sacerdotes, no Templo, ao abençoarem o povo.

Portanto, se Jesus Cristo pronunciasse o nome de Deus, nas suas pregações, ele teria sido morto logo no início, e não teria dado tempo de ele nos passar os ensinamentos que estão escritos nos Evangelhos.

Mas, como hoje em dia os líderes religiosos não mais condenam à morte as pessoas que violam as regras estabelecidas por eles, nós já podemos voltar a pronunciar o nome de Deus, como faziam Noé, Abraão, Isaque, Jacó, Moisés, Davi, e todos os profetas.

Existem algumas pessoas que dizem que não se deve adaptar o nome YAHVEH para outras línguas.  No entanto, esta adaptação é necessária, pois cada língua tem o seu sistema fonético, e existem alguns fonemas (sons) que existem em uma língua, mas não existem em outra língua.  

Por exemplo: Em Português, não existe o y como semivogal, em início de sílaba, mas sim somente como vogal.  

Portanto, se nós não fizermos a adaptação do nome YAHVEH para Javé, a maioria das pessoas irá pronunciar Y-AH-VEH, com três sílabas, o que é errado, pois o y aí é semivogal, e funciona como consoante, de modo que YAH é uma só sílaba, e o nome sagrado deve ser pronunciado YAH-VEH, com apenas duas sílabas, ou YA-HE-VEH, se for pronunciado de forma mais pausada.

Além disso, as pessoas não iriam pronunciar o h aspirado que existe no meio da palavra, de modo que de qualquer forma a pronúncia estaria errada.

Além disso, se não fizéssemos a adaptação para o Português, as pessoas achariam a grafia YAHVEH estranha, e não saberiam como pronunciar, e acabariam não pronunciando, ou evitando pronunciar.

Como Deus é o Criador de todas as nações, e todas as nações devem adorálo, então o Seu nome deve ser adaptado para todas as línguas.

Portanto, aqui no Brasil, podemos pronunciar o nome de Deus nas suas formas adaptadas para a língua portuguesa, que são Javé, Jaevé e Jae.

 

A PRONUNCIA DO NOME DE DEUS - II PARTE

COMO É A PRONUNCIA DO NOME ORIGINAL DE DEUS?

Existem alguns sites na internet que dizem que o nome de Deus é YAOHU.

O nome de Deus jamais poderia ser Yaohu, pois a vogal hebraica "Kamets" não tem o som de "ao", mas sim o som de "a" ou de "o", e a letra hebraica "Vav", no caso do tetragrama יהוה , é consoante, pois está seguida por uma vogal, que é indicada pela letra "He" final, e por isso neste caso a letra "Vav" tem som de "v".

O verdadeiro nome de Deus é Yahveh. Escrito em letras hebraicas é יהְֶַוֶה .

Pronuncia-se “Yahvé”, mas se for pronunciado de maneira mais pausada, a pronúncia é “Yahevé”.

O nome de Deus, adaptado para a língua portuguesa, é “Javé”, ou “Jaevé”.

Veja a explicação detalhada da grafia e da pronúncia correta do nome de Deus. 

 

  Existe uma forma abreviada do nome de Deus, que é יָהָּ . Pronuncia-se

“Yáhe”, pois neste caso o “Hê” final é pronunciado, pois está com um ponto dentro dele, chamado “Mappiq”, o qual indica que o Hê deve ser pronunciado, apesar de estar no final da palavra.

Esta forma abreviada do nome de Deus, adaptada para a língua portuguesa, é “Jae”.

A forma abreviada do nome de Deus é usada no Tanach geralmente em trechos poéticos, como, por exemplo, Êxodo 15:2 e Salmos 118:5, e é usada também na expressão הְַלְלוּ יָהָּ “halelú Yáhe", que adaptada para o português é "aleluia", a qual significa "louvai a Jae".

Em hebraico, formas abreviadas do nome de Deus são usadas para formar nomes próprios.

Existem cinco formas abreviadas do nome de Deus que são usadas para formar nomes próprios, sendo que duas são usadas como sufixo e três são usadas como prefixo:

As formas abreviadas do nome de Deus que são usadas como sufixos para formar nomes próprios são  יָהָוּ “Yáhu" e יָהָ "Yá".

Exemplos:

 ישְַעְיָהָוּ “Yeshayáhu", que adaptado para o português é “Isaías”, que significa "Javé salva".

ישְַעְיָהָ "Yeshayá", forma mais abreviada do nome anterior. ירְִמְיָהָוּ "Yirmeyáhu", que adaptado para o português é “Jeremias”, que significa "Javé atira". ירְִמְיָהָ "Yirmeyá", forma mais abreviada do nome anterior.

As formas abreviadas do nome de Deus que são usadas como prefixos para formar nomes próprios são  יְהְוֹ “Yeho", יוֹ "Yo" e   י  “Ye".

Exemplos: יהְוֹחָנָןָ  "Yehochanan", que adaptado para o português é “Jeoanã”, ou “Joanã”, ou “João”, que significa "Javé agraciou". יוֹחָנָןָ "Yochanan", forma mais abreviada do nome anterior.

 יהְוֹשוּעַ "Yehoshua", que adaptado para o português é “Jeosua”, ou “Josua”, ou “Josué”, ou “Jesus”, que significa "Javé salva".

 י שוּעַ "Yeshua", forma mais abreviada do nome anterior.

Este nome,  יהְוֹשוּעַ "Yehoshua", ou  י שוּעַ "Yeshua", é o nome do sucessor de Moisés, geralmente conhecido como Josué, e é também o nome do sumo sacerdote mencionado em Esdras 3:2 3:8 e Ageu 1:1 e 1:12 e 1:14 e em Zacarias 3:1, e é também o nome do Messias (Mashiach) Jesus o Nazareno (Yehoshua ou Yeshua haNetsari). 

A forma abreviada do nome de Deus quando está no início da palavra é diferente de quando está no final da palavra, devido às regras fonéticas da língua hebraica, que exigem a alteração das vogais, conforme estejam posicionadas no início ou no fim da palavra, ou conforme estejam mais perto ou mais longe do fim da palavra, quando há formação de palavras juntando prefixos ou sufixos.

Exemplo:

 

מֶֶלֶךְ  "mélekh", que significa "rei" e  מְַלְ כנוּ"malkênu", que é a mesma palavra, com o sufixo da primeira pessoa do plural, e que significa "nosso rei", eמְלִָכִים “melakhim”, que significa “reis”. 

Outro exemplo:

ָכָבוֹד "kavod", que significa "glória", e  ְכְבוֹדוֹ “kevodô", que é a mesma palavra, com o sufixo da terceira pessoa do singular, e que significa "a sua glória" ou "a glória dele".

Por este motivo é que a forma abreviada do nome de Deus, יָהָוּ Yahu, quando é colocada como prefixo, no início da palavra, passa a ser vocalizada comoיְהְוֹ Yeho.

Judá em hebraico é  יהְוָּדָה “Yehudá", que significa "ele seja louvado".

Judeu em hebraico é  יהְוִּדִי “Yehudi", que significa "de Judá", ou "da Tribo de Judá", ou "natural do Reino de Judá", ou "adepto do Judaísmo". Israel em hebraico é ישְִָרָ אל Yisrael, que significa “Deus luta”. Esta palavra, adaptada para o português, é Israel.

Israelita em hebraico é ישְִָרָ אִלִי Yisraeli, que significa “descendente de Israel”, ou “pertencente ao povo de Israel”.

A palavra hebraica  ֲאֲ ד נָיָ ou אֲדוֹנָיָ “Adonai", que significa "Senhor", nada tem a ver com o nome do deus grego Adônis, pois a língua grega pertence à família lingüística indo-européia, e o hebraico pertence à família lingüística hamito-semítica, de modo que não se pode relacionar palavras de sons semelhantes gregas e hebraicas.

O nome  י שוּעַ “Yeshua" nada tem a ver com a palavra hebraica עז  “ez”, que significa “bode”.

A palavra “Deus” nada tem a ver com a palavra “Zeus”, são palavras totalmente diferentes e não relacionadas.

A palavra portuguesa “Deus” é a tradução fiel das palavras hebraicas אל  “El”, אֱלוֹהַּ “Elôahe” e אֱלוִֹהִים “Elohim”, que significam “Deus”.

A palavra inglesa “God” nada tem a ver com o nome do deus cananeu Gad, mencionado na Bíblia, pois os cananeus falavam uma língua semítica, e o inglês é uma língua indo-européia, de modo que não se pode relacionar o nome do deus cananeu Gad com a palavra inglesa God.

A palavra inglesa “God” é a fiel tradução para o inglês das palavras hebraicasאל  “El”,  אֱלוֹהַּ “Elôahe” e אֱלוִֹהִים “Elohim”, que significam “Deus”.

Gólgota é a adaptação para o grego da palavra aramaica ג ְלְג לְָתָא“Golgoltá”, que nada tem a ver com a palavra inglesa “God”, pois é totalmente diferente, e além disso, o aramaico é uma língua semítica e o inglês é um língua indo-européia, de modo que não pode haver nenhuma relação entre palavras de uma e de outra língua.

ַהַ שם “Hashem” ou “Ha-Shem”, em hebraico, significa “O Nome”.

O prefixo  הַ “ha” é artigo definido, e significa “o”.

A palavra hebraica שם  “Shem” significa “nome”, e nada tem a ver com o nome da deusa assíria Semíramis, pois são palavras totalmente diferentes e não relacionadas. אל שַָדָי  “El Shaday” em hebraico significa “Deus Onipotente”.

A palavra hebraica אל  “El” significa “Deus”, e nada tem a ver com o nome de nenhum ídolo.

A palavra hebraica שַַדַי significa “Onipotente” ou “Todo-Poderoso”, e nada tem a ver com nomes de espíritos malignos.

Não existe hebraico arcaico. O hebraico em que está escrito o Tanakh é o mais antigo que existe.

Não existe em hebraico a palavra “Ulhim”.

Não existe em hebraico a palavra “Molkhiul”.

Deus em hebraico é “El” e não “Ul”.

A palavra hebraica  רוּחַ “ruach” (o ch na transliteração de palavras hebraicas tem o som do ch em alemão na palavra Bach) significa “espírito” ou “vento”.

É totalmente falsa a informação de que  רוּחַ “ruach” significa “mal”, “maligno” ou “mau”. רוַּחַ ַהַק ֶדֶש “Ruach ha-Kódesh” significa “Espírito Santo”, e nada tem a ver com a palavra ַאַקוֹ “akko”, que é completamente diferente e não relacionada.

Não existe em hebraico a palavra “Rúkha”.

Não existe em hebraico a palavra “hol”.

Não existe em hebraico a palavra “Hodshúa”.

Não existe em hebraico a palavra “amnao”.

Amém em hebraico é אָ מן “amén”.

Infelizmente, as pessoa que escreveram o que consta nos mencionados sites mentem muito, e fazem desinformação, ou seja, divulgam informações totalmente falsas.

Ao que tudo indica, as pessoas que escreveram nos referidos sites procuram, por todos os meios, evitar que as pessoas pronunciem corretamente o nome de Deus, que é יהְֶַוֶה “Yahvé” ou “Yahevé”, sendo que a forma adaptada para a língua portuguesa é Javé ou Jaevé.

A adaptação de uma língua para outra é necessária, pois Deus deu a cada povo um sistema fonético diferente, quando Ele fez a confusão das línguas em Babel, conforme consta em Gênesis 11:1-9.

Portanto, as pessoas que escreveram nos referidos sites estão sendo usada pelo Satanás, para impedir que as pessoas invoquem o nome de Javé.

Em Deuteronômio 6:13 está escrito: “A JAVÉ TEU DEUS TEMERÁS, E A ELE SERVIRÁS, E PELO SEU NOME JURARÁS”, e em Salmos 105:1 está escrito: “LOUVAI A JAVÉ, INVOCAI O SEU NOME”, e em Joel 3:5 (ou 2:32) está escrito: “E ACONTECERÁ QUE TODO AQUELE QUE INVOCAR O NOME DE JAVÉ SERÁ SALVO”.

Portanto, devemos invocar o nome de Javé, o nosso Criador bendito.

Deve-se notar que o indivíduo que escreveu em um dos referidos sites se contradiz, pois ele diz que o nome “Adonai” é o nome de um ídolo, mas ele

próprio usa o nome “Adonai” no cabeçalho da página dele, onde consta

“SHEMA ISRAEL, ADONAI ELOHENU, ADONAI ECHAD! DEUT

6:4”.

Além disso, as pessoas que escreveram nos referido sites ainda estão crendo no Novo Testamento católico, e estão adorando Jesus Cristo (Yeshua haMashiach) como se ele fosse Deus, violando assim o mandamento de Deus, que está em Êxodo 20:3, onde Ele ordenou que não tenhamos outros deuses diante d’Ele, e contrariando o que Deus disse em Deuteronômio 6:4, onde Ele disse que Ele é um.

Que Javé vos abençoe grandemente.

como chegou até nós o nome Jesus

O nome Jesus é uma adaptação para o Português de um nome hebraico que aparece na Bíblia em duas formas: Yehoshua e Yeshua. Yeshua é uma forma abreviada do nome Yehoshua.

O nome Yehoshua foi adaptado para o Português como Josué, e é o nome do auxiliar de Moisés, que após a morte de Moisés, tornou-se o líder do Povo de Israel, e conduziu o povo na conquista da Terra de Canaã.

O nome Yeshua é uma forma abreviada do nome Yehoshua, sendo que um mesmo homem é chamado na Bíblia, ora pelo nome Yehoshua, ora pelo nome Yeshua. Este homem era o sumo sacerdote na época de Zorobabel. Nos livros dos profetas Ageu e Zacarias, ele é chamado de Yehoshua, que na versão em Português aparece como Josué (Ageu 1:1 e Zacarias 3:1), e nos livros de Esdras e Neemias, ele é chamado de Yeshua, que na versão em Português aparece como Jesua (Esdras 3:2 e 5:2 e Neemias 7:7).

O sucessor de Moisés, que nos livros de Êxodo, Números, Deuteronômio, Josué e Juízes é chamado de Yehoshua (Josué), em Neemias 8:17 é chamado de Yeshua (Jesus).

Tanto o nome Yehoshua quanto o nome Yeshua foram adaptados para o grego como Iesus. Na tradução do Antigo Testamento em grego, chamada Septuaginta, feita no século III A.C., o nome Yehoshua aparece como Iesus, e o nome Yeshua também aparece como Iesus. Daí é que veio a forma Jesus, que é usada nas traduções da Bíblia para o Português. 

Yehoshua significa Javé salva. Yeshua também tem este mesmo significado.

Josué, Jesua e Jesus são o mesmo nome, em três diferentes adaptações para a língua portuguesa.

Existem pessoas que dizem que é muito importante pronunciar o nome de Jesus como Yehoshua, ou como Yeshua, mas, na realidade, tanto faz falar Yehoshua, ou Yeshua, ou Jesus, pois de qualquer forma é o mesmo nome.

Alguns dizem que nomes próprios não se traduzem.

Realmente, nomes próprios não são traduzidos, mas muitas vezes são adaptados para outras línguas, pois existem certos fonemas (sons) que existem em uma certa língua, mas não existem em outras línguas.

Por exemplo: O nome Jacó, é a adaptação para o Português do nome hebraico Ya’acov, sendo que em hebraico existe uma letra, chamada ‘ayin, cujo som não existe na língua portuguesa.  Também não existe em Português palavra terminada em consoante que não seja l, m, r, s ou z.  Por isso foi necessário fazer uma adaptação do nome Ya’acov para o Português.

O nome hebraico Yochanan, foi adaptado para o Português como João, pois em Português não existe o y como semivogal, e também não existe o som que é representado como ch, mas não é o mesmo som que tem o ch em Português, é uma espécie de h aspirado, porém diferente do h aspirado que existe na língua inglesa.

O mesmo nome Yochanan, foi adaptado para o grego como Ioanan, para o inglês como John, para o espanhol como Juan, para o francês como Jean, para o alemão como Johan, e para o italiano como Giovani.

Portanto, vê-se que é normal adaptar-se os nomes próprios de uma língua para outra, mesmo porque, sem esta adaptação se torna muito difícil pronunciar certos nomes.

Principalmente os nomes de pessoas importantes são adaptados para outras línguas.  Por exemplo, o reformador alemão Martin Luther é conhecido no Brasil como Martinho Lutero.

Portanto, podemos pronunciar o nome do Messias (Mashiach) como Yehoshua, Yeshua, ou Jesus.  É indiferente

 

  

O nome mais sagrado para Deus é YHWH, “a tradução mais provável é o Eterno ou o Deus Eterno , como está na BLH. Javé é o Deus que existe por si mesmo, que não tem princípio nem fim (Êxodo 3:14; 6.3). Seguindo o costume que começou com a Septuaginta, a grande maioria das traduções modernas usa “Senhor” como equivalente de YHVH (Javé). A Revista e Atualizada escreve Senhor . A forma Javé é a mais aceita entre os eruditos. A forma Jeová (JEHOVAH), que só aparece a partir de 1518, não é recomendável por ser híbrida, isto é, consta da mistura das consoantes de

YHVH (o Eterno) com as vogais de ADONAI (Senhor).” Dicionário da Bíblia Almeida.

É importante notar que Deus não especificou na Sua Palavra que exista apenas um nome exclusivo pelo qual Ele deva ser adorado. Pelo contrário, os nomes de Deus são apenas maneiras de nos lembrarmos de aspectos de Sua atividade e Sua pessoa. O que Deus deseja realmente é a reverência e a obediência daqueles que O amam: “Agora, pois, ó Israel, que é que o SENHOR requer de ti? Não é que temas o SENHOR, teu Deus, e andes em todos os seus caminhos, e o ames, e sirvas ao SENHOR, teu Deus, de todo o teu coração e de toda a tua alma.” Deuteronômio 10:12.

Os personagens bíblicos usam os vários nomes bíblicos para referir-se a Deus; o mesmo podemos fazer. Abaixo, segue uma lista com os principais nomes encontrados na Bíblia para nos referirmos a Deus:

  • Nome em hebraico: Yhwh-Shammah.

Significado em português: O Senhor que está presente. Passagem bíblica: Ezequiel 48:35.

  • Nome em hebraico: El Shadai.

Significado em português: Deus Todo-Poderoso. Passagem bíblica: Gênesis 17:1-22.

  • Nome em hebraico: Yhwh-Raah.

Significado em português: O Senhor é o meu pastor Passagem bíblica: Salmos 23:1.

  • Nome em hebraico: Yhwh-Yireh.

Significado em português: Deus proverá. Passagem bíblica: Gênesis 22:14.

  • Nome em hebraico: Yhwh-Tsidkenu.

Significado em português: Deus justiça nossa. Passagem bíblica: Jeremias 23:6.

  • Nome em hebraico: Yhwh-Nissi.

Significado em português: Senhor, minha bandeira.

Passagem bíblica: Êxodo 17:15.

  • Nome em hebraico: El Elvon

Significado em português: o mais elevado, Forte dos fortes. Passagem bíblica: Isaías 14:13.

  • Nome em hebraico: El Olam.

Significado em português: O Eterno Deus. Passagem bíblica: Isaías 40:28.

  • Nome em hebraico: El Roi.

Significado em português: O Deus que vê. Passagem bíblica: Gênesis 16:13.

  • Nome em hebraico: Yhwh-Shalom.

Significado em português: O Senhor da Paz. Passagem bíblica: Juízes 6:24.

  • Nome em hebraico: Yhwh-El Gmolan.

Significado em português: O Deus que recompensa. Passagem bíblica: Jeremias 51:56.

  • Nome em hebraico: Yhwh-Maccadeshcem.

Significado em português: O Deus que nos santifica. Passagem bíblica: Êxodo 31:13.

  • Nome em hebraico: Yhwh-Nakeo

Significado em português: O Deus que destrói completamente o mal. Passagem bíblica: Ezequiel 7:9.

  • Nome em hebraico: Yhwh Saabbaoth.

Significado em português: O Deus dos exércitos. Passagem bíblica: I Samuel 1:3.

  • Nome em hebraico: Adonai.

Significado em português: Senhor. Passagem bíblica: Salmo 97:5.

 

 

 

 

 

Quais são os diferentes nomes de Deus e o que significam?

 

Pergunta: "Quais são os diferentes nomes de Deus e o que significam?"

 

Resposta: Cada um dos muitos nomes de Deus descreve um aspecto diferente do seu caráter multifacetado. Aqui estão alguns dos nomes mais conhecidos de Deus na Bíblia:

 

EL, ELOAH: Deus "poderoso, forte, proeminente" (Gênesis 7:1, Isaías 9:6) - etimologicamente, El parece significar "poder", como em "Tenho o poder para prejudicá-los" (Gênesis 31:29). El é associado com outras qualidades, tais como integridade (Números 23:19), zelo (Deuteronômio 5:9) e compaixão (Neemias 9:31), mas a raiz original de ‘poder’ continua.

 

ELOHIM: Deus "Criador, Poderoso e Forte" (Gênesis 17:7; Jeremias 31:33) - a forma plural de Eloah, a qual acomoda a doutrina da Trindade. Da primeira frase da Bíblia, a natureza superlativa do poder de Deus é evidente quando Deus (Elohim) fala para que o mundo exista (Gênesis 1:1).

 

EL SHADDAI: "Deus Todo-Poderoso", "O Poderoso de Jacó" (Gênesis 49:24; Salmo 132:2,5) - fala do poder supremo de Deus sobre todos.

 

ADONAI: "Senhor" (Gênesis 15:2; Juízes 6:15) - usado no lugar de YHWH, o qual os judeus achavam ser sagrado demais para ser pronunciado por homens pecadores. No Antigo Testamento, YHWH é mais utilizado em tratamentos de Deus com o Seu povo, enquanto que Adonai é mais utilizado quando Ele lida com os gentios.

 

YHWH / YAHWEH / JEOVÁ:"SENHOR" (Deuteronômio 6:4, Daniel

9:14) - a rigor, o único nome próprio para Deus. Traduzido nas bíblias em português como "SENHOR" (com letras maiúsculas) para distingui-lo de Adonai, "Senhor". A revelação do nome é primeiramente dada a Moisés "Eu sou quem eu sou" (Êxodo 3:14). Este nome especifica um imediatismo, uma presença. Yahweh está presente, acessível, perto dos que o invocam por livramento (Salmo 107:13), perdão (Salmo 25:11) e orientação (Salmo 31:3).

 

JEOVÁ-JIRÉ: "O Senhor proverá" (Gênesis 22:14) - o nome utilizado por Abraão quando Deus proveu o carneiro para ser sacrificado no lugar de Isaque.

 

JEOVÁ-RAFA:"O Senhor que sara" (Êxodo 15:26) - "Eu sou o Senhor que te sara", tanto em corpo e alma. No corpo, através da preservação e da cura de doenças, e na alma, pelo perdão de iniquidades.

 

JEOVÁ-NISSI: "O Senhor é minha bandeira" (Êxodo 17:15), onde por bandeira entende-se um lugar de reunião antes de uma batalha. Esse nome comemora a vitória sobre os amalequitas no deserto em Êxodo 17.

 

JEOVÁ-MAKADESH:"O Senhor que santifica, torna santo" (Levítico 20:8, Ezequiel 37:28) - Deus deixa claro que apenas Ele, e não a lei, pode purificar o Seu povo e fazê-los santos.

 

JEOVÁ-SHALOM:"O Senhor nossa paz" (Juízes 6:24) - o nome dado por Gideão ao altar que ele construiu após o Anjo do Senhor ter-lhe assegurado de que não morreria como achava que morreria depois de vê-lO.

 

JEOVÁ-ELOIM:"Senhor Deus" (Gênesis 2:4, Salmo 59:5) - uma combinação do singular nome YHWH e o nome genérico "Senhor", significando que Ele é o Senhor dos senhores.

 

JEOVÁ-TSIDIKENU:"O Senhor nossa justiça" (Jeremias 33:16) - Tal como acontece com Jeová-Makadesh, só Deus proporciona a justiça para o homem, em última instância, na pessoa de Seu Filho, Jesus Cristo, o qual tornou-se pecado por nós "para que nele fôssemos feitos justiça de Deus" (2 Coríntios 5:21).

 

JEOVÁ-ROHI:"O Senhor nosso Pastor" (Salmo 23:1) - Depois de Davi ponderar sobre seu relacionamento como um pastor de ovelhas, ele percebeu que era exatamente a mesma relação de Deus com ele, e assim declara: "Yahweh-Rohi é o meu Pastor. Nada me faltará" (Salmo 23:1).

 

JEOVÁ-SHAMMAH:"O Senhor está ali" (Ezequiel 48:35) - o nome atribuído a Jerusalém e ao templo lá, indicando que o outrora partida glória do Senhor (Ezequiel 8-11) havia retornado (Ezequiel 44:1-4).

 

JEOVÁ-SABAOTH:"O Senhor dos Exércitos" (Isaías 1:24, Salmos 46:7)

- Exércitos significa "hordas", tanto dos anjos quanto dos homens. Ele é o Senhor dos exércitos dos céus e dos habitantes da terra, dos judeus e gentios, dos ricos e pobres, mestres e escravos. O nome expressa a majestade, poder e autoridade de Deus e mostra que Ele é capaz de realizar o que determina a fazer.

 

EL ELIOM:"Altíssimo" (Deuteronômio 26:19) - derivado da raiz hebraica para "subir" ou "ascender", então a implicação refere-se a algo que é muito alto. El Elyon denota a exaltação e fala de um direito absoluto ao senhorio.

 

EL ROI:"Deus que vê" (Gênesis 16:13) - o nome atribuído a Deus por

Agar, sozinha e desesperada no deserto depois de ter sido expulsa por Sara

(Gênesis 16:1-14). Quando Agar encontrou o Anjo do Senhor, ela percebeu que tinha visto o próprio Deus numa teofania. Ela também percebeu que El Roi a viu em sua angústia e testemunhou ser um Deus que vive e vê tudo.

 

EL-OLAM:"Deus eterno" (Salmo 90:1-3) - A natureza de Deus não tem princípio, fim e nem quaisquer limitações de tempo. Deus contém dentro de

Si mesmo a causa do próprio tempo. "De eternidade a eternidade, tu és

Deus."

 

EL-GIBOR:"Deus Poderoso" (Isaías 9:6) - o nome que descreve o Messias, Jesus Cristo, nesta porção profética de Isaías. Como um guerreiro forte e poderoso, o Messias, o Deus Forte, vai realizar a destruição dos inimigos de Deus e governar com cetro de ferro (Apocalipse 19:15).

 

 

 

 

 

 

 

 

Você conhece Os nomes de Deus da Bíblia?

Siga abaixo esta lista, clicando sobre os nomes e saberá um pouco mais sobre seu significado:

NOME SIGNIFICADO TEXTO

ELOIM: Soberano Criador – Gênesis 1.1;26,27

JEOVÁ / YHAWEH: “EU SOU” Aquele que se revela – Êxodo 3.14

EL SHADAY: Deus Todo-Poderoso – Gênesis 17.1

ADONAI: Senhor (dono) – Provérbios 9.10

JEOVÁ JIRÉ: Deus proverá, Provedor – Gênesis 22.8 e 14

JEOVÁ M’KADESH: Senhor Santo, Santificador – Levítico 20.7 e 8

JEOVÁ NISSI: Senhor nossa bandeira – Êxodo 17.15

JEOVÁ RAFÁ: EU SOU o Deus que te sara – Êxodo 15.26

JEOVÁ SHALOM: O senhor é a nossa paz – Juízes 6.23 e 24

JEOVÁ TSDEKENU: Senhor Justiça nossa – Jeremias 23.5,6

JEOVÁ ROHI: O senhor é o meu pastor – Salmo 23.1

JEOVÁ SHAMMAH: O Senhor está presente aqui – Isaías 63.9

EL ELYOM: Deus Altíssimo – Daniel 4.2 e 5.18

JEOVÁ TSEBAÔ: Senhor dos Exércitos – Salmos 46.7

JEOVÁ MAKKE: O Senhor nos corrige – Ezequiel 7.9

JEOVÁ GMOLÁ: Senhor das recompensas – Rute 2.12

JEOVÁ ELOAI: Senhor meu Deus – Salmos 16.2

EL ELOAH: O Deus pessoal – Gênesis 33.20

JEOVÁ ELOENU: Senhor nosso Deus – Deuteronômio 6.4

EMANUEL: Deus conosco – Isaías 7.14

CONCLUSÃO: JESUS, o nome dos nomes Atos 4.12

 

NOME SIGNIFICADO TEXTO

ELOIM: Soberano Criador – Gênesis 1.1;26,27

JEOVÁ / YHAWEH: “EU SOU” Aquele que se revela – Êxodo 3.14

EL SHADAY: Deus Todo-Poderoso – Gênesis 17.1

ADONAI: Senhor (dono) – Provérbios 9.10

JEOVÁ JIRÉ: Deus proverá, Provedor – Gênesis 22.8 e 14

JEOVÁ M’KADESH: Senhor Santo, Santificador – Levítico 20.7 e 8

JEOVÁ NISSI: Senhor nossa bandeira – Êxodo 17.15

JEOVÁ RAFÁ: EU SOU o Deus que te sara – Êxodo 15.26

JEOVÁ SHALOM: O senhor é a nossa paz – Juízes 6.23 e 24

 

INFORMAÇÃO HISTÓRICA SOBRE OS EBIONITAS  

No livro “O CRISTIANISMO ATRAVÉS DOS SÉCULOS”, traduzido do original em inglês “CHRISTIANITY THROUGH THE CENTURIES”, de Earle E. Cairns, da The Zondervan Corporation, segunda edição, segunda reimpressão, 1992, páginas 78 e 79, consta a seguinte informação sobre os ebionitas:  

“I. HERESIAS LEGALISTAS

Alguém poderia pensar que a decisão do Concílio de Jerusalém, de deixar os gentios livres das exigências cerimoniais e ritualistas da lei judaica, para a salvação, tenha encerrado o problema. No entanto, grupos de ebionitas continuaram na Palestina e em regiões próximas por mais de dois séculos depois da supressão pelas autoridades romanas, da rebelião dos judeus liderados por Bar Cochba, entre 132 e 135.

         Estas pessoas enfatizavam a unidade de Deus e de Sua criação. Criam que a lei judaica era a maior expressão de Sua vontade e que continuava válida para o homem. Para eles, Jesus era um homem que se tornou o Messias em virtude de ter cumprido fiel e completamente a lei. Seguiam, então, os ensinos do Evangelho de Mateus, mas rejeitavam os escritos de Paulo. Alguns dos membros mais equilibrados da seita criam que a lei tinha autoridade apenas para os cristãos judeus; outros achavam que tanto gentios como cristãos judeus estavam sob o domínio da lei de Moisés e que não havia salvação fora da circuncisão e da lei de Moisés. Depois da destruição de Jerusalém pelos romanos em 135, eles perderam a sua influência,

mas sua existência e suas crenças mostraram que a Igreja teve que lutar desde cedo pelo princípio de que somente a fé em Cristo justifica o indivíduo diante de Deus.”  

Esta informação histórica nos mostra que os ebionitas é que eram os verdadeiros seguidores de Jesus Cristo  (Yehoshua haMashiach), pois ele disse, em Mateus 5:17-19, que ele não veio para abolir a Lei de Deus (Torah), e que devemos obedecer a todos os mandamentos da Lei de Deus, sem exceção, e que a Lei de Deus nunca será abolida.

Esta informação histórica nos mostra também que a verdadeira Bíblia é a Bíblia dos Ebionitas, que é composta somente pelo Antigo Testamento (Tanach) e pelo texto autêntico do Evangelho Segundo Mateus.

NOS AJUDE A MANTER ESSE SITE
COM UMA OFERTA DE AMOR DE
QUALQUER VALOR



Inscreva no Google Apps
Programa de Indicações
do Google Apps for Work
clique aqui para saber mais.